Manual de Produção
Recomendar esta página no Facebook       


30.01.2014

Segurança em altura e em áreas externas.

 

 
 
Existe uma norma?!... Sim, existe uma norma de segurança para montagens em altura.
 
Desde março de 2012, a segurança de trabalho em altura segue as normas estabelecidas na NR 35 (Norma Regulamentadora),  que estabelece os procedimentos mínimos de proteção a segurança e a saúde dos trabalhadores envolvidos em altura, acima de 2 metros. 
 
De 2012 pra cá, muitas empresas se conscientizaram e já existem cursos de treinamento específicos no mercado para esta NR 35.  Mas no dia a dia de quem atua com montagens, a realidade é outra...
 
Para esclarecer e divulgar estas normas de segurança para todo o mercado de live marketing,  e deixar acessível para todos os profissionais de eventos o que é necessário para uma montagem em altura e na área externa dos pavilhões,  conversamos com Ermírio de Oliveira, gerente geral de operações do Transamérica Expo Center.
 
 
 
 
 
 
Ermírio Oliveira, Gerente Geral de Operações, acompanha de perto
os processos de aprovação, montagem e desmontagem de eventos.
 
 
 
 
Quem deste mercado nunca passou pelo faro apurado do Ermírio?... Um gerente de segurança exigente, que leva as regras à risca e que, acima de qualquer coisa, preza pela vida de todos os profissionais envolvidos em montagem!  Além das normativas estabelecidas na NR 35, Ermírio pontuou para os leitores da T&M o que é preciso saber para colocar em prática uma montagem em altura ou em área externa dos pavilhões.
 
(Dica: Programe-se quanto às datas e prazos. O seu projeto pode ter avarias e a avaliação de espaços como o Transamérica Expo Center é minuciosa.)
 
 
 
No planejamento 
 
 
“O planejamento é fundamental. Evento é que nem carnaval, prepare-se um ano
para se realizar em 3 ou 4 dias!”, brinca Ermírio.

 


O projeto de montagem em altura precisa ser entregue com antecedência. Em eventos realizados no Transamérica Expo Center, é necessário 15 dias de antecedência para que seja feita a análise de risco. Além da planta é preciso ter a RT (Reserva Técnica) emitida por um engenheiro civil, de segurança ou arquiteto. 

 

 
“Apesar de ter uma alta importância, estes prazos nem sempre são respeitados”
“Sabemos que muitas vezes as decisões entre o cliente e a agência são tomadas às vésperas do evento. Muitas vezes somos obrigados avaliar projetos com menos de 48 horas e isso cria um caos para o organizador do evento”.
 
 
 
Montagem em Altura
 
 
O Transamérica Expo Center  possui um Controle de Acesso:
 
“As agências organizadoras precisam montar um posto médico do evento. Todos os profissionais que irão atuar em altura precisam fazer um exame preventivo para aferir pressão, glicemia e, acima de tudo, atestar que naquele momento a pessoa está apta a subir!”
 
 
Depois é necessário que todos os profissionais façam uso dos equipamentos de EPIS. 
 
“Parece uma bobagem falar isso nos dias de hoje. Mas não é!  As pessoas não usam cinto de segurança e capacete se não for obrigatório”
 
“Várias pessoas são barradas... São aqueles que não querem usar ou empresas que não estão aptas"
 
Este controle vem sendo cada vez mais exigido pelos clientes, como foi o caso do evento realizado pela Etna para a BTP.
 
 
 
Montagens Externas
 
As montagens de tendas nas áreas externas também seguem as regras de segurança da NR 35. 
No caso do Transamérica Expo Center, algumas normas precisam ser levadas em conta e até providenciadas com antecedência:
 
“O principio é o uso dos equipamentos de EPIS. Além disso, quando for utilizar áreas externas,  o organizador precisa enviar o projeto para o Transamérica Expo Center e para a Prefeitura de São Paulo”
 
 
Planejamento
 
Além da avaliação do Transamérica Expo Center, o projeto precisa ser aprovado na Prefeitura de São Paulo, pelo departamento Segur (Coordenadoria de Atividade Especial e Segurança de Uso) .
 
É necessário o laudo técnico de um engenheiro civil, de segurança ou arquiteto. Além de um outro laudo do engenheiro eletricista.
 
 
Montagem, durante e após o evento
 
É necessária a presença do Corpo de Bombeiros para auxiliar na segurança da montagem e desmontagem do evento.
 
É obrigatório a contratação de um engenheiro de segurança quando o evento atingir a lotação máxima dos pavilhões. 
 
 
Em altura é possível manter e exigir as  regras. Já em solo dependo da conscientização das montadoras. Não consigo barras todas as empresas, isso seria bloquear 99% das empresa...”, finaliza Ermírio. 
 
E, para isso nada de braços cruzados...Ermírio juntamente com outros pavilhões, como o Center Norte e o Imigrantes, ministra para as montadoras e profissionais palestras de conscientização mostrando riscos e acidentes de trabalho!
 
 
 
“Hoje temos empresas muito bem preparadas. Mas outras tentam burlar a nossa fiscalização e acabam se expondo e expondo a vida dos seus profissionais”, lamenta Ermírio.
 
 
 

Veja aqui a  NR 35 - Norma Regulamentadora de Segurança de Altura. 





< voltar

Manual de Produção
Uma seção dedicada para facilitar o dia a dia do profissional. Matérias tutorias sobre as mais diversas etapas de produção de um evento.
AUTOR



Viviane Salles
Editora de Redação da Tempos & Movimentos.